top of page
Buscar
  • Foto do escritorLeticia Capuruco

O que acontece quando você é repentinamente afastado por causa de uma lesão?

Você fica sobrecarregado por uma variedade de perdas internas e externas.

Se a lesão for significativa o suficiente para mantê-lo fora de competições por um longo tempo, a primeira coisa que você pode perder é sua identidade como atleta e membro da equipe. Você começa a questionar quem você é se não estiver constantemente na quadra praticando e competindo em seu esporte.


Esse sentimento de “quem sou eu sem meu esporte” é agravado pelo fato de que sua lesão mudou repentinamente sua identidade e lugar na equipe! Você não é mais o líder ou o executor da embreagem.


Agora sua posição é no convés, no banco e seu papel na equipe de repente fica obscuro e questionável!

Existem duas outras perdas significativas: primeiro, você perde a saúde física e a sensação de invencibilidade. Com a lesão, você tem que enfrentar que seu corpo, de alguma forma, falhou com você.


Além disso, as lesões freqüentemente o tornam dependente de outras pessoas: médicos, treinadores, fisioterapeutas... A maioria dos atletas tem uma forte tendência independente e odeia ter que depender de alguém além de si mesmos.


Em segundo lugar, você perde uma das principais fontes de sua auto-estima. Se você ganha confiança pelas suas habilidades esportivas, então você terá poucos bons sentimentos por ficar parado assistindo as ações sem poder pratica-las.


Para muitos atletas, essa é provavelmente a parte mais difícil de sua lesão. É um golpe enorme! De repente, atletas mais lentos ou mais fracos estão tomando seu lugar e fazendo o que você deveria, mas não pode mais fazer.


Muitos atletas enfrentam a lesão com uma negação total. Eles podem minimizar ou ignorar a gravidade da lesão, acreditando falsamente que tudo está OK. Eles podem continuar a treinar durante a lesão, o que só piora as coisas. Freqüentemente, a lesão costuma ser acompanhada por sentimentos de raiva intensa.


O atleta pode adotar uma atitude “por que eu, por que agora” e agir de forma hostil e ressentida com treinadores, companheiros de equipe, pais e amigos. Alguns atletas então entram em uma negociação interna com eles mesmos, ou seja, "se eu fizer isso e aquilo, então talvez eu consiga voltar lá".


Em algum ponto de todo o processo, a depressão pode se instalar quando o atleta percebe diretamente a natureza e a gravidade de sua lesão e perda. Isso pode acarretar uma perda de interesse ou afastamento de atividades , distúrbios do sono e da alimentação e baixa energia. Ao final dessa etapa, o atleta finalmente passa a aceitar sua situação e tira o melhor proveito dela.


Então, qual é a melhor maneira de lidar com as lesões para que a dor mental seja minimizada?


Vou te ensinar 09 Estratégias saudáveis para lidar com as lesões :

1. Fique triste

Permita-se chorar e sentir qualquer perda que esteja experimentando. Ser “forte” enterrando ou escondendo seus sentimentos nesta situação irá interferir na sua capacidade de enfrentamento e recuperação. Suas emoções são uma parte importante do processo de cura. Sentir faz parte da cura!


2. Lide com o que é

Atletas lesionados têm uma tendência a se concentrar no "que poderia ser " se eles não tivessem se machucado. Gastar tempo e energia com isso o impedirá de passar pelo processo de recuperação. Infelizmente, esta é a sua realidade agora e você tem que se permitir lidar com o que é!


3. Defina metas novas e mais realistas para você mesmo

Ao iniciar o processo de recuperação, você pode ter que aprender a medir seus sucessos de maneira muito diferente do que antes, talvez em milímetros agora, em vez de metros, como era antes de sua lesão. Mantenha o foco em seus NOVOS objetivos e deixe os antigos no PASSADO por enquanto, onde eles pertencem.


4. Mantenha uma atitude positiva

Por mais difícil que seja, tente ser o mais positivo possível. Entenda que sua atitude e perspectiva são ABSOLUTAMENTE TUDO! Quando positiva, sua atitude pode acelerar o processo de cura e diminuir a dor emocional pela qual você precisa passar. Está tudo nas tuas mãos. Evite ser negativo porque nada de bom vem da negatividade.

5. Participe ativamente da sua cura

Seja cuidadoso com sua fisioterapia. Siga os conselhos médicos. Não busque atalhos. Trabalhe tão arduamente na sua reabilitação quanto faz em seu treinamento. Além disso, pratique o uso de imagens mentais diariamente. Se você estiver se recuperando de um osso quebrado por exemplo, passe de 5 a 10 minutos imaginando esse osso começando a cicatrizar. Posso prometer que isso o fará se sentir menos desamparado, mais no controle e muito mais positivo.


6. Continue a "Praticar" e "Exercitar-se"

Se a sua lesão permitir que você continue qualquer parte do seu treinamento, faça-o! Se não, “pratique” mentalmente. Use o ensaio mental diariamente para ver, ouvir e sentir seu desempenho em seu esporte, executando as acoes mentalmente com maestria e com um timing perfeito. Aproveite também para trabalhar mentalmente seus pontos fracos. Você pode e deve comparecer a alguns dos treinos regulares e ensaiar mentalmente o que a equipe está fazendo enquanto eles estão treinando. O ensaio mental regular de suas habilidades manterá as conexões neuromusculares ativadas de modo que, quando você for capaz de realmente começar a prática física, não terá perdido tanto.


7. Procure o apoio de seus colegas de equipe

Lute contra o desejo de se isolar. Você pode se sentir inútil mas é provável que você seja o ÚNICO na equipe que compartilha dessa opinião. A pior coisa que você pode fazer quando está em um estado vulnerável é se separar do seu grupo. Faça um esforço para estender a mão em vez de puxa-la !


8. Se necessário, procure um profissional de Psicologia Esportiva

Se você ficou realmente deprimido por um longo período de tempo, perdeu o interesse por coisas que o excitavam, percebeu que seus padrões de sono e alimentação mudaram : procure ajuda profissional! Se você está tendo esses tipos de sintomas significa que você precisa de algum suporte externo qualificado. Buscar a ajuda de um psicologo do esporte NÃO é sinal de fraqueza. Pelo contrário, é um sinal de força.


09. Seja paciente

Dê-se tempo suficiente para a lesão cicatrizar adequadamente. Se você está muito ansioso para voltar à quadra e acelerar o processo de cura, então você corre o risco de outra lesão mais séria que pode te custar ainda mais tempo. Apressar o processo de cura para que você possa voltar uma ou duas semanas antes é "poupar dinheiro, é bobagem". Ou seja, você pode voltar alguns dias antes, mas porque não esperou esses dias extras para se curar adequadamente, pode acabar desenvolvendo uma lesão crônica que pode mantê-lo fora por muito mais tempo. Lembre-se de que às vezes a maneira mais rápida de voltar é a mais lenta.



A Lesão atlética, seja temporária ou permanente, é e sempre será uma interrupção dolorosa, perturbadora e incontrolável na vida de um atleta. Se você seguir algumas das diretrizes apresentadas aqui, poderá acelerar o processo de reabilitação e diminuir a dor emocional que normalmente acompanha as lesões esportivas.


Tenha em mente, porém, que o processo de reabilitação muitas vezes é muito lento e doloroso.

Compreenda também que, quando você, como atleta, voltar para a quadra pela primeira vez, naturalmente ficará preocupado com a possibilidade de se machucar novamente. Não se assuste com isso. O medo de uma nova lesão é absolutamente normal.


Para neutralizar essa tendência natural, discipline-se para se concentrar no que você QUER que aconteça, NÃO no que você tem medo que aconteça. Concentre-se no que você precisa fazer para executar os movimentos com perfeição. Embora possa ser muito mais fácil falar do que fazer no início, discipline-se para manter um foco positivo em seu desempenho.



7 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page