top of page
Buscar
  • Foto do escritorLeticia Capuruco

Meditação no Esporte

A meditação no esporte pode ser uma grande aliada de esportistas.


LeBron James, astro do basquete norte-americano, pode ser flagrado meditando de olhos fechados, com respiração controlada, antes de uma partida importante da NBA.

Através da meditação, é possível elevar ainda mais o rendimento em competições. Isso porque os atletas de alto nível que se dedicam à prática meditativa conseguem antecipar o inesperado, em vez de reagir.

“Em curto prazo, a meditação melhora a frequência respiratória, reduz a frequência cardíaca, aumenta o relaxamento muscular periférico e a oxigenação tecidual, reduz os níveis de adrenalina e cortisol e aumenta a sensação de bem-estar. A longo prazo pode haver mais benefícios, como controle de dor, até aumento do córtex cerebral”


Do ponto de vista físico, a meditação é capaz de melhorar consideravelmente a consciência das sensações internas corporais, melhorando a cinestesia, que é a capacidade em reconhecer a localização espacial do corpo, sua posição e orientação, a força exercida pelos músculos e a posição de cada parte do corpo em relação às demais. Além disso, melhora a qualidade do sono, o que ajuda na recuperação muscular. Do ponto de vista mental, diminui os pensamentos repetitivos, melhora a sensação do “medo de falhar” nos atos esportivos, e ajuda a lidar de maneira mais eficaz com a autocrítica e autodepreciação que com frequência fazem os atletas desistirem precocemente do treinamento e da competição esportiva.

O objeto da prática da meditação, sua base, e o que nos ancora no presente, é a respiração. Não é preciso forçá-la; a respiração flui naturalmente. Além disso, manter a estabilidade da respiração tem um efeito calmante para a mente.


Para começar a meditação você precisa escolher um espaço ou canto em sua casa para meditar. É importante encontrar um lugar regular, confortável, calmo e limpo.

Sente-se sobre a cadeira ou almofada. Se você estiver sobre uma almofada, sente com as pernas cruzadas e bem espaçadas. Mas, se estiver sentado em uma cadeira, mantenha os dois pés firmes no chão.


Você precisa sentir equilíbrio e firmeza na posição de meditação. A partir dessa base firme, você pode ajeitar a sua postura (do jeito que a sua mãe sempre pediu para você fazer). Não force o seu corpo, apenas atente-se á sua curvatura natural. Relaxe os braços e ombros.


Inevitavelmente, você não mais se concentrará em sua respiração. Alguma situação urgente virá à sua mente e você vai sentir vontade de pular da almofada para resolvê-la ou ficará pensando nessa situação. Você também começará a reproduzir conversas que teve ou coisas que gostaria de dizer a outras pessoas.


Não se preocupe: todos que já meditaram desde o início da história da prática da meditação tiveram essas mesmas sensações. Todos passaram pelo primeiro estágio “De onde vieram esses pensamentos?”. Na prática o que você deve fazer quando estiver perdido em seus pensamentos, emoções ou fantasias, é gentilmente retornar sua atenção à respiração.


O fator mais importante é manter a sua sessão de meditação CURTA e REGULAR. Defina por quanto tempo você irá meditar antes de iniciar. Mesmo que você tenha apenas 10 minutos por dia, pratique e mantenha esse hábito DIARIAMENTE. Haverá dias que você estará mais focado e sereno, e haverá dias que você estará mais agitado e ansioso, não importa, encare-os como dias de altos e baixos, apenas mantenha a prática todos os dias.

7 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page